Saiba como treinar o seu gato

90075
4
Share:

É possível treinar um gato? Muitos consideram que não, mas de facto é possivel treinar os nossos companheiros de quatro patas para executarem determinadas tarefas. Claro que no caso dos gatos, não podemos falar em treinos que os levem a rebolar ou a fazer acrobacias, mas com alguma paciência pode educá-lo e levá-lo a ter um comportamento correcto.

Já que não é possível explicar ao gato por palavras como levar a cabo determinadas acções, todo o sistema de aprendizagem baseia-se em recompensas e disciplina. Se no caso dos cães a base do treino reside em ordens directas que mais tarde aprendem a assimilar, nos pequenos felinos este tipo de comportamente só os irá assustar e confundir. Um dos segredos para o treino eficaz do seu gato é descobrir qual a guloseima que ele mais gosta e oferecê-la ao seu companheiro assim que ele corresponda a determinada ordem com um comportamento correcto.

Mojo looking cute and friendly..not! [Nikon Coolipix 950]

Resposta ao chamamento

Quando chama o seu animal de estimação, ele vem ter consigo? Este é o mais básico dos treinos. E atenção, porque pode ser especialmente util para o caso de algum dia o seu gato fugir, principalmente se está muito habituado a estar em casa. Antes de qualquer outra coisa, deve definir o nome pelo qual o irá passar a chamar e a partir daí manter sempre o mesmo tipo de chamamento. Deverá utilizar palavras que terminem com um “i” longo. Por exemplo, dar o nome ao seu gato de Tommy ou Lucky visto que eles parecem assimilar esses sons mais rapidamente.

Antes de colocar a comida no prato do seu gato comece a dizer repetidamente o seu nome. Se ele não vier imediatamente, continue a chamá-lo ao mesmo tempo que lhe vai colocando a comida no prato e faça propositadamente alguns barulhos com a tijela, de forma a despertar a sua atenção. Desta forma ele passará a associar o chamamento a algo positivo e passará aos poucos a vir ter consigo assim que o chama. Como vê não é muito dificil.

Afiar as unhas nos locais correctos

Uma das fortes razões que leva os donos a quererem treinar ou, pelo menos, a educar os seus gatos, prende-se com o afiar das unhas. É que por vezes e inadvertidamente estes nossos amigos fazem-no em móveis, cortinados ou até mesmo em sofás. Aqui nem é um problema de comportamento, mas sim de instinto. E não pense que ao comprar um poste  destinado a afiar as unhas resolve o problema. Pura ilusão: está enganado, porque tudo obedece a determinados critérios, aliás como acontece com a caixa de areia.  Para que um dos populares postes de afiar seja atractivo ao seu companheiro, urge obedecer a alguns requisitos. Deve ser alto, feito de madeira não muito rija e se tiver corda à volta ainda melhor. Deve ainda ser colocado no quarto onde tanto o gato como a familia passam mais tempo. Agora como o treinar? Este é outro dos processos relativamente simples. Para o encorajar a utilizá-lo arranhe você proprio o poste com as unhas e vá chamando o seu gato. É que estes nossos amigos gostam muito de nos imitar. Assim que ele afiar as unhas no poste recompense-o ou com mimos ou com um pequeno pitéu. Daí para a frente verá que ele passará a afiar as unhas apenas nesse poste.

3.treino

Usar correctamente o caixote de areia

Treinar um gato para usar o caixote de areia passa muito pela atenção que o dono presta aos hábitos do seu animal e também às horas a que o alimenta. Ou seja, o gato deve ter horários regulares de alimentação para ter também um “timing” certo quando sente necessidade de ir ao caixote. Assim estará mais ou menos preparado para levar a cabo os passos necessários para o ensinar a usar o caixote. Mais ou menos dez minutos antes da hora habitual de fazer as necessidades, pegue no seu gato e coloque-o lá dentro. Assim que ele defecar ou urinar dentro do mesmo, mime-o ou dê-lhe uma recompensa em forma alimentar. Atenção: enquanto não tiver a certeza de que o seu gato já sabe usar convenientemente o caixote, controle os locais da casa por onde ele costuma andar.

Regular o acordar do seu gato

Ao contrário do que se pensa, os gatos não são animais nocturnos, eles dormem à noite como nós, só que menos horas. A questão é que por natureza eles estão mais activos ao anoitecer e ao amanhecer. Isto deve-se ao facto de, na antiguidade e antes de terem evoluído para animais domésticos, serem essas as horas escolhidas para a captura das suas presas. Se é uma das pessoas que dorme mal porque o seu gato insiste em o acordar a horas impróprias, então as próximas linhas são especialmente dedicadas a si.

Se quanto o seu gato o acorda lhe presta muita atenção fazendo-lhe festas, por exemplo, então pode ter a certeza que este tipo de comportamento passará a repetir-se com muita frequência. Se por acaso se levantar para lhe dar comida, então será ainda pior, visto que ele sentir-se-à recompensado por esse tipo de comportamento. Para modificar este acordar madrugador, deverá dar especial atenção a alguns factores. Uma das técnicas mais usadas é nunca alimentar o seu gato assim que se levanta. Salte da cama, arranje-se, tome um café e só depois é lhe dê a comida.. Outra das soluções que parece resultar é manter o seu animal de estimação muito ocupado durante o dia, dando-lhe alguma coisa para brincar, como um rato ou uma pequena bola daquelas que se vendem nas lojas de animais. Importa salientar que deve dar a última refeição ao seu gato perto da sua hora de deitar, uma vez que isto fará com que ele durma mais.

Não saltar para a bancada da cozinha

O facto do seu gato subir para a bancada da cozinha pode parecer até engraçado nos primeiros tempos, mas deverá ter cuidado com esta situação. Como certamente sabe, quando o seu animal vai ao caixote traz germes e outros micróbios nas patas que podem facilmente contagiar os alimentos quando está a cozinhar. Daí a importância em treiná-lo para que deixe de subir para cima da bancada, mas atenção porque esta não é uma tarefa muito fácil, apesar de existirem algumas técnicas eficazes.  Antes de proceder a qualquer tipo de ensinamento o dono deve-se certificar que o gato tem outros sitios para onde pode subir para além do balcão da cozinha. Posto isto passemos então à fase de treino.

Comece por arranjar um objecto como um pau ou uma caneta. De seguida coloque-o em cima do balcão da cozinha e faça ruído com ele. O gato irá saltar para cima do balcão com o intuito de agarrar o objecto. Ora, de seguida, coloque o objecto no chão, faça barulho com ele e diga por exemplo a palavra “sai”. Assim que o gato saltar da bancada da cozinha para o chão para tocar no objecto, recompense-o com mimos e um pequeno pitéu. O principio básico de todo o treino é este. E, atenção, deverá insistir neste treino com alguma regularidade durante os primeiros dias, referindo sempre a palavra “sai”.

Se não conseguir pôr em prática este truque ou o seu gato não se mostrar muito interessado em saltar do balcão da cozinha para o chão, existe um truque que o poderá ajudar e que passa pela lavagem do local com detergentes que possuam cheiro a limão. É que os gatos não são muito amigos deste cheiro a citrinos. Existe ainda outro método, contudo mais agressivo, que também pode experimentar. Se tiver algo em casa que faça muito barulho, como uma buzina ou algo semelhante, sempre que o seu gato saltar para cima da bancada faça esse mesmo ruído, mas esconda o objecto responsável pelo mesmo. O ideal será mesmo que se esconda, por exemplo, atrás da porta quando o fizer. Desta forma o gato ficará assustado e pensará duas vezes antes de voltar a saltar para cima do balcão.

Share:

4 comentários

Deixe uma resposta